23 junho 2014

Da Guerra Civil Espanhola, a Allende e ao PT de Hoje o Que Mudou?



Vejo um documentário no canal Curta da Net. Excelente canal.
Sobre Allende. Chegou um ponto que ficou insustentável para ele continuar gvernando: espremnido enre uma direita fascista e golpista e uma esquerda radical exigindo apressar o processo socilaista.
Até o antes ainda lúcido Ferreira Gullar conta que para se ter uma idéia naquela época o Centro no Chile era o PC e Allende.
Na Guerra Civil da Espanha trotsquistas trocavam tiros com stalinistas, em vez de enfretarem juntos o franquismo.
Confesso que sou bem radical nas minhas exigências. Pra mim o discurso atual do PT é um saco. Um atraso que não separa seu discurso de outras agreniações burguesas.
Por mim a gente estaria era dando cacete na burgesia e não conciliando com banqueiros e partidos fisiológicos.
Mas...a história mostra onde meu radicalismo pode levar. Então, sou obrigado a aceitar a prudência, o caminho do meio, o discurso que não fede nem cheira e de vez em quando rir e vibrar com os chistes de Lula.
Vou votar em Dilma, mas vou continuar sem gostar desse papo de aliança comSarney, Maluf  e Collor pela  governabilidade, dessa ilusão de que tudo vai bem, de que só a elite vaia a Dilma etc. etc..
Mas, sempre que radicalizei perdi.
Então...segue a dança.

5 comentários:

  1. Mestre, queria ser convencido em argumentos profundos, o que em termos reais e factuais a esquerda fez no mundo. Qual governo? Quais melhorias? Igualdade e Justiça? Sabe que sou seu fã incondicional e realmente não entendo Marx, Stalin, Fidel na prática. O que eles trouxeram de bom e de ruim mesmo. Nunca ouvi uma análise equilibrada de alguém de esquerda. Pode me explicar? Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Brahmastra:não estou nem um pouco interessado em lhe convencer sobre nada. A vida é sua, e a a sabedoria é Dom. Mas dialogar é uma boa. A questão não são estes líderes.Vc citou lideres do século XX com mentalidade do século XIX. Tiveram seu valor mas já eram, é como tentar medir o capotalismo pelo Oliveira Salazar. A questão da esquerda é o avanço que ela significou na diminuição das jornadas de trabalho, nos direitos trabalhistas, nas melhorias de saúde, educação e moradia que foram lutas de décadas de trabalhadores anônimos. No voto feminino, no voto dos analfabetos, nas reformas agrarias, nas lutas pela Paz;na defesa de populações pobres e minorias; nas denuncias das manibras de Paises poderosos contra o bem comum; na denuncia do capital selvage... tudo isto é ser de esquerda, tudo isto é obra da Esquerda e muito mais coisas. Mas ser de esquerda é todo aquele que se incomoda com o bem comum, e com o bem estar do próximo. Todo aquele que se levanta contra a exploração do Homem pelo Homem, por melhores condições de vida para os pobres, este é de Esquerda. Pense em d. Helder Camara, Martin Luther King, Ghandi,o próprio Jesus, todos de esquerda. Entendeu?Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Meu caro Bemvindo Sequeira, nunca irá perder se radicalizar, quem perde é esse "continuismo moderado", que acometeu parte da esquerda brasileira, mas nunca perca, seu radicalismo! faz-me favor!!!

    ResponderExcluir

Deixe um comentário.