Siga no twitter : @bemvindo_ator

04 janeiro 2011

MEMÓRIA - FOTOS DE GONZAGUINHA EM 1966

Hoje acordei com saudades do meu amigo Gonzaga Jr. o Gonzaguinha.
Começamos juntos a  carreira, em 1966. Na Ilha do Governador, Rio, como espetáculo "Joana em Flor e outras Histórias" . Um grupo de atores, incluindo eu, declamava poesias de Brecht  etc. e Gonzaguinha cantava suas músicas, pedindo que não revelássemos jamais que ele era filho do Gonzagão.
Queria fazer a carreira por ele mesmo.
Eu tinha então 18 anos e Gonzaguinha 19.
Abaixo fotos inéditas  do Grupo em viagem a Aracaju - de ônibus -  para se apresentar mo Cine Teatro Rio Branco, e logo após na Sorveteria e Boate Yara, onde seríamos presos lá , por estarmos apresentando uma peça subversiva.

































Da esq. p direita : Lia Maria, Reynaldo Gonzaga, eu, Luis Fernando Gumarães (Não o da tv) e Gonzaguinha de boné. Sentados , grupo de retirantes, cidade de Milagres - Bahia , Restaurante Santo Antonio - 1966
Os mesmos, na mesma Milagres/BA
Cartaz da peça
de volta ao Rio o jornal "Correio da Manhã" noticia prisão de atores. 
Da esq. para a dir.: Reynaldo, Lia Maria e Gonzaguinha


4 comentários:

Jean Scharlau disse...

Raras preciosidades!

Casé disse...

Maravilhas, meu ator, maravilhas, dá vontade de recomeçar, tudo denovo...

Sergio Telles disse...

Bemvindo, o pessoal daqueles Fotologs da Ilha vão adorar ter contato com essas imagens, sei que você conhece a turma que faz aquele trabalho maravilhoso, manda material pra eles!

Aliás, houve um movimento pra homenagear Gonzaguinha lá na Ilha, nunca conseguimos! Ele merecia alguma grande referência, tal como o Castro Gonzaga tb.

Abração!

Mozart Faggi disse...

Meu tio, Jota Moraes(Jotinha para os intimos) foi maestro, arranjador, compositor do grande Gonzaguinha. Jotinha tinha tanto amor pelo Gonzaguinha que quando se deu a triste partida, ficou anos em estado de depressão. Tive o prazer de apertar a mão do Gonzaguinha, e não acreditei o dia que ele se foi...não acreditei mesmo...
Letras de musicas como as dele eram raras, muitas delas eu me indentifico, outras, se indentifica com o povo.
Como Gonzagão descrevia em suas letras a vida no sertão, Gonzaguinha descrevia a vida, o amor, a paixão, letras como "Gerreiro Menino" onde eu me indentifico...
A verdade seja dita, poucos Guerreiros como Gonzaguinha existiram para nos dar brilho!